Ser Pluris ENsemble

Artistas

Pedro Oliveira

Direção artística
Violinista

Nascido em 1991, o violinista luso-canadiano Pedro Oliveira divide a sua atividade profissional entre a pedagogia e a performance musical. Desde 2015, data da obtenção do grau de mestre em performance musical pelo Conservatório Real de Mons (BE), Pedro tem desenvolvido um trabalho contínuo no âmbito da música de câmara, destacando-se a sua colaboração regular com a produtora Musicamera (Quarteto Lopes-Graça) e criação de projetos como o Quarteto Nimy, e da música orquestral, colaborando regularmente com orquestras como a Orquestra Guimarães, Sinfonietta de Braga (pontualmente na posição de concertino) e como reforço na Orquestra Académica da Universidade do Minho (posição de concertino). Paralelamente, no domínio da docência, durante quatro anos Pedro foi assistente convidado no departamento de música da Universidade do Minho, lecionando as unidades curriculares de instrumento, música de câmara e técnicas de interpretação e repertório. Em 2019, em colaboração com o violinista Eliot Lawson fundaram as Jornadas do Violino, que na sua primeira edição contou com uma exposição de instrumento no qual se destacou o Stradivari “Duque of Edimburgh”. A sua paixão pela pedagogia levou-o obter o mestrado em ensino pela Universidade de Aveiro, concluído em 2019. Entretanto, a psicologia emergiu como área de interesse, em grande parte devido ao seu potencial na relação com a performance musical e com a pedagogia. De forma a comungar este tríptico de interesses, Pedro Oliveira é doutorando em psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Desde 2016, Pedro Oliveira é presidente da Associação Musical Sinfonietta de Braga.

Joaquim Pereira

Direção artística
Violinista

Natural de Braga, frequentou o ensino artístico integrado no Conservatório Calouste Gulbenkian tendo obtido prémios de mérito musical, académico, artístico e de melhor aluno da instituição de ensino. Licenciou-se em violino na Universidade do Minho, na classe de Ilya Grubert e Eliot Lawson. Posteriormente, obteve o seu mestrado em performance na Codarts University of Arts em Roterdão, onde foi aluno de Gordan Nicolic e Goran Gribajcevic. Possui ainda um mestrado em ensino de música pela Universidade do Minho. Na sua atividade como músico teve oportunidade de se apresentar em múltiplas salas nacionais bem como na Holanda, em contexto camarístico, solo e orquestra. Nos anos de 2015 e 2016 foi selecionado para integrar a Symfonieorkest Koninklijk Conservatorium/Codartssob a batuta do maestro Valery Gergiev. No âmbito da música de câmara teve oportunidade de estudar com Toby Hoffman, Henk Guittart, Eva Stagemann e membros do De Doelen quartet, em Roterdão. É violinista tutti na Orquestra de Guimarães desde a sua criação em 2014.
Joaquim Pereira é vice-presidente da Sinfonietta de Braga desde 2016, associação em exponencial crescimento artístico. Faz parte da direção artística do FIO – Festival Informal de Ópera, do qual também é gestor de projeto. Para além da sua atividade enquanto músico e agente cultural é professor de violino no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. Mais recentemente complementou a sua formação académica com um MBA na Porto Executive Academy do Instituto Politécnico do Porto.

Mais Artistas

Todos aqueles e aquelas que são Pluris Ensemble.

Francisco Fontes

compositor

Fica a saber em primeira mão quando e onde vamos atuar!